Refém profissional… ou Refém da minha própria ingenuidade, pode­ria ser outro título deste artigo.

A ver­dade é que a grande parte da culpa é minha.

Não vou ser pago uma grande quan­tia por tra­bal­hos efec­tu­a­dos, incluindo equipa­mento que eu próprio instalei dev­ido a um cliente caloteiro.

Como se chegou a este ponto ?
Con­tin­uar a ler… »


Quando as coisas correm mal

Para além da crise, da falta de tra­balho e pro­jec­tos e da baixa do valor dos serviços, somos muitas vezes con­fronta­dos com clientes caloteiros e sem ética.

Pior do que isso, é quando existe uma viragem de 180 graus num cliente, e quando os acor­dos prévios são rompi­dos, com a única razão é não pagarem. Como pre­venir que estas situ­ações nos prej­udiquem ?
Con­tin­uar a ler… »


Set 3, 2012
 0

As pequenas sementes

Hoje tive uma epi­fa­nia, uma súbita real­iza­ção de um quadro com­pleto que me escapou durante algum tempo, enquanto fazia jar­di­nagem — algo que recomendo a quem tiver o mín­imo de tempo disponível e queira med­i­tar sobre prob­le­mas intrin­se­ca­mente bolachudos.

Con­tin­uar a ler… »


Páginas:«1234567...43»