Análise SWOTExis­tem um con­junto de fer­ra­men­tas de gestão que servem para efec­tuar uma análise a empre­sas, pro­du­tos, serviços ou depar­ta­men­tos. Os mes­mos tam­bém servem para nos aju­dar a perce­ber mel­hor as nos­sas próprias car­ac­terís­ti­cas — qual­i­dades e defeitos.
A análise SWOT é uma das fer­ra­men­tas pri­mor­diais para ter­mos sem­pre pre­sente e uti­lizarmos no nosso dia a dia — pro­jec­tos, clientes e até nós próprios.

SWOT é uma sigla inglesa para Forças, Defeitos, Opor­tu­nidates e Ameaças (Strenghs, Weak­nesses, Opor­tu­ni­ties and Threats) — os nos­sos cole­gas brasileiros tro­cam, na sigla por­tuguesa, a segunda letra pela ter­ceira, dando origem a um palavrão.

A apli­cação da SWOT desenvolve-se num processo de 4 lis­tas, car­ac­terís­ti­cas do objecto da análise.

Forças

Forças são as qual­i­dades do objecto de análise. Se for uma pes­soa, ref­ere as com­petên­cias téc­ni­cas, qual­i­dades pes­soais e per­son­al­i­dade que reforça e apoia a van­tagem da mesma face a con­cor­rên­cia ou difer­enças pelas quais esta pes­soa é mais valiosa que qual­quer outra.
Se for um pro­jecto, ref­ere as forças ou os prós deste pro­jecto em prol de outro.

Defeitos

Defeitos são as pro­priedades elim­i­natórias, car­ac­terís­ti­cas do objecto em análise. Se for uma pes­soa, são as car­ac­terís­ti­cas que a prej­u­dicam, defeitos, vícios, man­has, fal­has de per­son­al­i­dade que a pes­soa detém e que a realçam negativamente.

Opor­tu­nidades

No con­texto dese­jado, o objecto em análise pos­sui van­ta­gens em ser escol­hido em prol de outro ou o ambi­ente do objecto é favorável ao sucesso da situ­ação. Uma pes­soa pode ser selec­cionada para uma reunião no estrangeiro em prol de já ter viagem para lá, um país pode ser selec­cionado como pref­er­en­cial por já exi­s­tirem bons con­tac­tos ou pelo mer­cado estar em expan­são. Uma empresa pode ser uma boa can­di­data a um pro­jecto por deter provas de respon­s­abil­i­dade social, que se extende ao pro­jecto por “con­tá­gio”, etc.

Ameaças

No con­texto dese­jado, o objecto em análise pos­sui desvan­ta­gens em ser escol­hido em prol de outro ou o ambi­ente do objecto é des­fa­vorável ao sucesso da situ­ação. Um free­lancer pode ter demasi­a­dos pro­jec­tos em mão para aceitar outro e exi­s­tir a ameaça de falha de pra­zos. Um pro­jecto demasi­ado grande para um free­lancer pode deter várias ameaças como con­tratar pes­soas exter­nas estra­nhas, o não domínio das com­petên­cias que o pro­jecto exige, etc.

Rosa SWOT

A análise SWOT é uma das mel­hores fer­ra­men­tas de análise. Ponto!

A análise SWOT per­mite ao anal­isador pub­lic­i­tar ou “mar­ke­ti­zar” as suas forças e as opor­tu­nidades, ao mesmo tempo que encon­tra soluções e mel­ho­rias para as suas fraque­zas e ameaças.

Um exem­plo sim­ples será uma empresa procu­rar outra empresa para um pro­jecto largo de pro­gra­mação em PHP e JSON que envolve flash e API do face­book. O pro­jecto engloba a cri­ação de raíz de uma área de admin­is­tração bem como a doc­u­men­tação do pro­jecto. Segue a análise SWOT do pro­jecto, no meu ponto de vista:

Forças

  • Larga exper­iên­cia em PHPJSON;
  • Boa exper­iên­cia em pro­jec­tos de raíz e cri­ação de back­of­fices bem como mod­e­los de dados;
  • A minha con­tratação reduz os cus­tos face à con­tratação de uma empresa, cumprindo todos os req­ui­si­tos de con­tratos e doc­u­men­tação de gestão de projecto;
  • Anos de exper­iên­cia em pro­jec­tos de tec­nolo­gia WEB;

Defeitos

  • Muito pouca exper­iên­cia com a API do Facebook;
  • Quase nen­huma exper­iên­cia em Flash;
  • Falta de recur­sos humanos para atacar um pro­jecto grande;
  • Sem recur­sos para delin­ear uma exce­lente documentação;
  • Tempo de exe­cução do pro­jecto maior do que o dese­jado dev­ido à falta de recursos;

Opor­tu­nidades

  • Pos­si­bil­i­dade de angariar um bom cliente que se torne uma refer­ên­cia no mercado;
  • Pos­si­bil­i­dade de criar e gerir um pro­jecto com grande pro­jecção, que se torna uma mais valia no portfolio;
  • Pos­si­bil­i­dade de apren­der mais sobre API de Face­book, que se encon­tra em franca expansão;
  • Pos­si­bil­i­dade de encon­trar bons recur­sos exter­nos para doc­u­men­tação e flash;

Ameaças

  • Pos­si­bil­i­dade de o pro­jecto fal­har por falta de recur­sos apropriados;
  • Pos­si­bil­i­dade de o pro­jecto fal­har por má gestão ou falta de tempo;
  • Pos­si­bil­i­dade de orça­men­tação por defeito do pro­jecto, obtendo um resul­tado finan­ceiro negativo;

A par­tir desta análise, podemos for­t­ale­cer as nos­sas forças, prov­i­den­ciar os esforços necessários para trans­for­mar as opor­tu­nidades em certezas, mel­ho­rar os defeitos para não serem um fac­tor deci­sivo na con­cretiza­ção do pro­jecto e pre­venir as ameaças para estas não se tornarem em certezas neg­a­ti­vas e prej­udiquem o projecto.

Para além dos pro­jec­tos, podem exper­i­men­tar uti­lizar este tipo de análise em vocês próprios. É uma exce­lente fer­ra­menta de auto-análise.

Um abraço e tudo de bom,

0 comments