A preguiça é um mal tão grande, que foi con­sid­er­ado um pecado na religião cristã. Por bom, motivo, a preguiça elim­ina um fac­tor essen­cial no ser humano, que é a neces­si­dade de con­cretiza­ção. Uma pes­soa que não se sente real­izada NUNCA con­segue ser feliz, em qual­quer momento.

Com isto parto o coração e os son­hos daque­les que gostariam instan­ta­nea­mente de rece­ber uma for­tuna e nunca mais fazer nada na vida. Não, isso não vos vai deixar felizes. Lamento.

Mas sei como con­seguem com­bater essa falta de produtividade.

Porquê ?..

… porque é Sexta-Feira, não vou fazer nada. Amanhã é fim de sem­ana, por­tanto não se faz nada. Domingo é mesmo só para des­cansar. Segunda-feira, é para toda a gente tra­bal­har, mas eu sou free­lancer, não tenho patrão, hoje não trabalho.

E começa assim os lap­sos de pro­du­tivi­dade, e os atra­sos, e os com­pro­mis­sos começam a descambar.

Assim, antes de explicar como com­bater, vou ten­tar explicar o con­ceito da preguiça e se cal­har ten­tar explicar…

Como surge a preguiça de fazer algo ?

Tra­bal­hin­hos!

Vamos aqui deter­mi­nar um con­ceito que espero vos faça abrir a boca de espanto.

Primeiro: A preguiça é o resul­tado de uma oper­ação matemática.

Impres­sion­a­dos ?

Em ter­mos psi­cológi­cos, a preguiça sig­nifica tro­car acções de alta-prioridade ou de grande importân­cia que trazem sen­ti­men­tos de dor (ansiedade, rejeição etc) por acções de baixa pri­or­i­dade, menor difi­cul­dade que nos trazem um sen­ti­mento de com­pleição ou con­cretiza­ção, o que nos acaba por trazer mais prazer. Muitos psicól­o­gos con­sid­eram este com­por­ta­mento como um mecan­ismo de defesa para a ansiedade.

Mas a preguiça por não com­ple­tar estas tare­fas impor­tantes pode resul­tar numa crise de stress, um sen­ti­mento de culpa e uma perda enorme de pro­du­tivi­dade pes­soal, para não falar no que lhe pode fazer a nível profis­sional e social. Para com­plicar as coisas, tudo isto pode resul­tar ainda em menor von­tade de fazer o que quer que seja, afun­dando a pes­soa completamente.

 A fór­mula matemática

Então se for­mos avaliar a nossa oper­ação matemática:

  • Desejo de com­ple­tar a tarefa (U);
  • Expec­ta­tiva de Sucesso (E);
  • Valor de con­cretiza­ção (V);
  • Urgên­cia da tarefa (I);
  • Sen­si­bil­i­dade pes­soal em relação ao atraso (D).

Bem, o que é que isto, então significa ?

A van­tagem é que com uma fór­mula matemática, é pos­sível manip­u­lar os val­ores de entrada para con­seguir gan­har um desejo extra e com­ple­tar a tarefa com sucesso. Podem encon­trar esta fór­mula em artigo com maior desen­volvi­mento aqui.

É este o teu truque, per­gun­tarão vocês ? Não, mas sem dúvida que é interessante.

 O meu pequeno truque

O meu truque é sim­ples, e tem alguns passos:

1º Eu aceito que não quero ou não me apetece fazer nada!

Acei­tando como somos ou o estado de espírito em que esta­mos é um passo impor­tante para começar­mos a trabalhar.

2º Acordo comigo mesmo um valor em 21 minutos

Eu defino comigo mesmo que só vou tra­bal­har naquela tarefa 21 min­u­tos. Coloco o reló­gio, tiro todas as out­ras apli­cações não pro­du­ti­vas, desligo o telemóvel e fecho a porta. Durante 21 min­u­tos tenho o com­pro­misso de tra­bal­har naquela tarefa.

E porquê 21 min­u­tos ? Eu demoro algum tempo a encar­ril­har nos tril­hos da tarefa, até o meu cére­bro estar total­mente focado. Quero ter a certeza que entre nesse estado de espírito antes de aban­donar a tarefa.

3º Raras são as vezes que páro nos 21 minutos

A par­tir dos 10/15 min­u­tos estou total­mente embren­hado na tarefa e quando vejo, já pas­sou 1 hora. Já não tenho von­tade de não fazer nada, desejo ter­mi­nar aque­las tare­fas e o sen­ti­mento de preguiça acabou por passar.

4º Nem sem­pre funciona

Eu diria que, das vezes que sinto preguiça em fazer algo, con­sigo elim­i­nar esse sen­ti­mento 80% das vezes com esta tác­tica (4 em 5 vezes que testei só — pode ser que os testes ten­ham sido fal­si­fi­ca­dos com o desejo de com­pro­var a teo­ria mas o que é certo é que acabei por eliminá-la na mesma !).

 

Algu­mas sugestões

Vamos começar já já durante 21 minutos!

1º Planea­mento

O planea­mento do vosso tra­balho, a definição de tare­fas, é super impor­tante. Uma tarefa demasi­ado abrangente, mal planeada, sofre pela falta de focus — pode ser con­sid­er­ada gigante, sem um tér­mino definido, com­posta por várias tare­fas que podem ser desdobradas.

O sen­ti­mento é o mesmo que uma gar­fada. Meter um bife inteiro à boca não nos é nada apel­a­tivo e ire­mos lutar con­stan­te­mente con­tra essa ideia. Ter­e­mos de o par­tir em boca­dos para o comer inteiro.

2º Ten­ham atenção ao tempo

As tare­fas que delin­earem, certifiquem-se que não são maiores que 45 min­u­tos. Quando definirem o vosso tempo nas tare­fas, façam sem­pre uma relação de 45 min­u­tos de tarefa para 15 min­u­tos de des­canso. Este podem ou não cumpri-lo, mas se não o cumprirem, guar­dem numa bolsa de horas para gozarem mais tarde. É a vossa recompensa.

3º Local­iza­ção

Se sen­tirem que no actual sítio onde estão, não con­seguem tra­bal­har, mudem de local. Vão para uma bib­lioteca, um café, um jardim (bate­rias extra), etc. Uti­lizem os vos­sos 15 min­u­tos asso­ci­a­dos para se deslocarem.

Espero que este artigo vos ajude a com­bater esta ter­rível inimiga.

Bons pro­jec­tos!

Um abraço e tudo de bom,

4 comments
Jonathan Fontes
Jonathan Fontes

Olá Ricardo, Eu sei Ricardo que na melhor das hipoteses puseste a formula apena por questões esteticos secalhar. Mas até estava muito atento a ler e faz muito sentido e podemos mesmo obter um resultado com a equação. Valeu a pena tentar :D

Ricardo
Ricardo

Viva Jonathan, Sem dúvida, e a verdade é que podes ter um resultado final até bastante aceitável ou relevante à verdade. Será talvez fazer uma bateria de testes sobre várias tarefas que tens de fazer: umas que realmente estejas ansioso por fazer e outras nem por isso. E comparar os resultados :). Um abraço Ricardo Rocha

Jonathan Fontes
Jonathan Fontes

Olá Ricardo, Podes-me exmplicar uma coisa, por exemplo fiz a formula matématica que aparece no teu post, e usei os valores de 0 à 100% nas variaveis (não sei se é assim que se deve fazer). E o resultado deu-me 2,7 o que significa esse valor ?

Ricardo
Ricardo

Lol Jonathan, É uma boa dúvida mas é uma dúvida pessoal =). A fórmula é uma representação mas sem dúvida que poderás experimentar da seguinte maneira: Classifica de 1 a 10 as variáveis em termos positivos, ou seja, quanto maior o sentimento, maior o valor. O resultado também ser-te-á de 1 a 10 para o desejo de concretizares a tarefa :). Quando coloquei a fórmula não seria a minha ideia colocar valores mas apenas ter uma perspectiva de como certos sentimentos valeriam dentro da equação, mas sem dúvida que a representação em valores numéricos podem ter a sua valência hehe. Um abraço e obrigado Ricardo Rocha