Um dos leitores deste blog, o Tiago Lopes, colo­cou umas dúvi­das num post que foram desen­volvi­das e eu creio serem dúvi­das muito legí­ti­mas e que ainda sus­ci­tam alguma confusão.

Assim, aproveitei a deixa e criei um artigo com o texto que respondi no comen­tário, for­matado para o efeito, e com umas ima­gens a con­dizer :) .

1. Como posso eu e o meu colega pas­sar reci­bos em con­junto da maneira mais descom­pli­cada, justa, legal e barata possível ?

Essen­cial — Livro IRS para Independentes

O ideal, no regime sim­pli­fi­cado, é con­cor­darem com os clientes e pas­sarem reci­bos à vez, ora passa um, ora passa outro. Isto dá-vos uma margem de 20.000 euros de oper­ação total antes de terem de inte­grar con­tabil­i­dade orga­ni­zada (10.000 euros para cada!). Esta é a maneira mais descom­pli­cada, justa, legal e barata pos­sível. Cada um, no seu irs, insere o valor respec­tivo de reci­bos que pas­saram.
No primeiro ano não terão nada de novo, no segundo ano terão de fazer paga­men­tos por conta, ou seja, paga­men­tos quater­nários (de 4 em 4 meses) de um valor que irá fazer retenção na fonte, ref­er­ente ao valor de reci­bos que pas­saram o ano pas­sado – ten­ham isso em conta.

2. Como podemos uti­lizar uma marca nossa, com nome e logotipo e criar uma imagem sem que isso inter­fira com a área fis­cal e con­tabilís­tica da nossa situação ?

Marca Própria — Uma aposta na diferenciação!

É sim­ples. Nos reci­bos não pre­cisam colo­car nen­huma marca, nem no site ou etc. Podem, se quis­erem por dar maior profis­sion­al­ismo, nos relatórios de tra­balho (fac­turas sem valor con­tabilís­tico), colo­car no cabeçalho a vossa marca e por baixo, em letra pequena os vos­sos nomes. Um exem­plo, MARCA XPTO (em cima) de Tiago Lopes e Fulano Sicrano (em baixo, em letra pequena). Nos reci­bos não podem colo­car nada (nem devem!) dado que será pas­sado auto­mati­ca­mente em vosso nome pelo site das finanças.

3. Quais serão as grandes mudanças que terei de fazer no momento em que quiser ter um escritório com todos os gas­tos iner­entes, e poder justificá-los em sede de IRS/IRC ?

Ok, é aqui que as coisas começam a ficar sérias – e com­pli­cadas. Estando a pas­sar reci­bos verdes, vocês estão sobre o abrigo do regime sim­pli­fi­cado, creio eu, e não podem exceder os 10.000 euros, ter con­tabil­i­dade e colo­car despe­sas. Isto porque este regime con­sid­era que 30% do que recebem são despe­sas, pelo que con­sid­eram os restantes 70% lucro e são tax­a­dos por isso.

O prob­lema que ref­eres, eu já pas­sei por ele. Na altura, o meu con­tabilista referiu-me que, dado o meu tra­balho não infere muitos cus­tos, sendo maior­i­tari­a­mente mão de obra, o ideal era manter-me o mais pos­sível sobre o regime sim­pli­fi­cado, e o mesmo eu vos digo: mantenham-se no regime simplificado.

Evitem criar despe­sas desnecessárias.

Mas eu digo mais: façam con­tas! Se o valor total das despe­sas que têm exceder os 30% da vossa fac­turação, talvez seja uma boa ideia pas­sarem a con­tabil­i­dade orga­ni­zada, mas é um passo gigan­tesco: con­tabilista, segu­rança social, mapas e o caman­dro. Ver­i­fiquem se faz sentido.

Um objec­tivo de qual­quer negó­cio ren­tável é a max­i­miza­ção dos lucros por encur­ta­mento nas despe­sas. Não se metam em despe­sas desnecessárias.

Espero que este artigo tenha esclare­cido algu­mas dúvi­das que, por ver­gonha, não o ten­ham colo­cado aqui. O meu sin­cero obri­gado ao leitor Tiago Lopes por me acom­pan­har e por ter tido a cor­agem de colo­car questões. Ter dúvi­das não é ver­gonha nenhuma.

Quais­quer dúvi­das que ten­ham, colo­quem. Eu, se sou­ber, na minha parca exper­iên­cia, tentarei aju­dar na resposta.

Bons pro­jec­tos!

Um abraço e tudo de bom,

2 comments
Tiago_Lopes
Tiago_Lopes

Uma dúvida que me surgiu... Será que é possível utilizar um apartamento como escritório para a minha empresa? É que ando à procura de um local, mas todos os escritórios não se adaptam às minhas necessidades. Não consigo encontrar esta informação em nenhum lado...

SvenWerren
SvenWerren

Boa noite Ricardo,

 

Gostei imenso do post e consegui esclarecer algumas dúvidas, porém surgiu uma nova... é verdade que em regime simplificado é preciso pagar no mínimo 124€ mensais à segurança social?

 

Para quem por exemplo factura 400-500€ num mês, é um custo terrível e completamente absurdo.

 

Fico a aguardar, desde já agradeço.

 

Sven Werren.