Jul 13, 2009

Orçamento vs Avença

Avençado ?Já sabe­mos que o free­lancer não tem o orde­nado con­tado ao final do mês. E nestes tem­pos incer­tos, vale a pena saber uma esti­ma­tiva, nem que seja baixa, do valor que vamos recebendo men­salmente, que é quando caem as con­tas. Assim, deve­mos equi­li­brar os orça­men­tos e as avenças. Mas quando decidir escol­her uma ou outra ?

Há algum cuidado a tomar nesta situ­ação. É fácil envolver-mo-nos numa nego­ci­ata de horas por avença e acabar por ter mais tra­balho mal pago e um acordo do qual saire­mos bas­tante prej­u­di­ca­dos. Rap­i­da­mente posso dizer que critérios eu cus­tomo tomar face aos meus preçários como free­lancer e parte tudo de uma per­spec­tiva de tempo.

Em primeiro lugar, procuro ver definida a urgên­cia do cliente. Se o cliente procura o pro­jecto com­pleto o mais rap­i­da­mente pos­sível, orça­men­tar o pro­jecto é sem dúvida uma escolha sen­sata pois permite-nos ele­var o preço horário e inclu­si­va­mente reser­var algum din­heiro para con­tratar free­lancers. Esta situ­ação tam­bém per­mite ao cliente impôr restrições de tempo e, no caso da não con­clusão do pro­jecto em tempo útil, definir penal­i­dades nos paga­men­tos. Em suma, é bom para ambos os lados.

Para além da urgên­cia, parte do senso comum do free­lancer, se não con­hece profis­sion­al­mente o cliente (atenção que não tem nada a ver ser amigo do cliente, isto é, ter uma relação pes­soal com a pes­soa, e ter um rela­ciona­mento profis­sional — várias vezes recordo de um amigo pes­soal meu que se tornou uma pes­soa abas­tada, “explo­rando” as ingenuidades ou neces­si­dades de colab­o­radores em out­sourc­ing. Não con­cordo com a prática e não faço uso dela mas é a lei do mer­cado… e pes­soal­mente é um amigo estu­pendo!), o mel­hor mesmo é definir um pro­jecto, com um valor por adju­di­cação nunca abaixo dos 30%. Reserve-se a mostrar a neces­si­dade que pos­sui ao seu cliente ou sairá nat­u­ral­mente prejudicado.

Em ter­ceiro lugar, se este é um tra­balho de um cliente do seu cliente, escolha sem­pre orça­mento com adju­di­cação nunca infe­rior a 50% e com mile­stones pagáveis. Tem de se asse­gu­rar que mesmo que o cliente do seu cliente não pagar, o seu tra­balho estará sem­pre, pelo menos, a 80% pago em relação ao tra­balho que efec­tuou. Esteja sem­pre um passo à frente.

Mas a avença tam­bém tem o seu lugar, e depende da relação de con­fi­ança que tem com o seu cliente. Uma avença pres­supõe um valor pago no íni­cio de cada mês (atenção que é no íni­cio!) a pagar um vol­ume de horas a gas­tar durante esse mês. Isto per­mite dar-lhe uma margem de manobra no seu fluxo de din­heiro.  E quando uti­lizar a avença ?

Bem, a avença pode ser uti­lizada no segui­mento de um pro­jecto por si efec­tu­ado, no qual tem con­hec­i­mento e é pre­tendido uma manutenção.

Tam­bém pode ser uti­lizada para preencher horas de out­sourc­ing de um cliente seu há muito con­hecido e que pre­tende, oca­sion­al­mente, a sua exper­iên­cia para situ­ações bicu­das e ou fora de horas. E tam­bém pode ser uti­lizada para a real­iza­ção de pro­jec­tos que o cliente quer a baixo custo, nem que sejam efec­tu­a­dos num prazo de tempo maior.

A real­iza­ção de uma avença é tanto uma razão de con­fi­ança sua para o seu cliente, como do seu cliente para si dado que o valor pago por hora, se for em regime off-site, não é pos­sível de con­tabi­lizar. O seu cliente acred­ita na sua palavra. Por isso é impor­tante ser coer­ente e profis­sional na relação horária que gasta, mostrar as razões porque aqui ou ali gas­tou mais horas e, inclu­si­va­mente, gerar um relatório pré e pós horário, das difi­cul­dades dos pon­tos a serem pro­gra­ma­dos e o seu vol­ume em horas.

Se se mostrar profis­sional e hon­esto, não haverá prob­le­mas em realizar avenças com os seus clientes. E não é com­pli­cado de apon­tar as van­ta­gens das avenças em relação aos orçamentos.

É que as con­tas caiem ao fim do mês…

3 comments
Jonathan
Jonathan

Olá Ricardo, Muito obrigado por teres perdido o teu tempo em responder a perguntas tão valiosas. Continua a escrevendo tópicos sobre estes assuntos e também sobre burocracia de ser freelancer. Os melhores Cumprimentos, Jonathan Fontes

Jonathan
Jonathan

Olá Ricardo, Estive muito atento ao ler o seu blog. surgiu-me umas dúvidas sobre alguns termos técnicos ? Por exemplo: Avença ? ( ainda não percebi se é um acordo comum entre o cliente e nós programadores ou se é um pagamento previsto ) milestones pagáveis ? off-site ? ( o que queres dizer com off-site ? ) Desde já peço desculpa pelo incomodo, Os melhores cumprimentos, Jonathan Fontes

Ricardo
Ricardo

Olá Jonathan, Uma avença é um acordo entre um cliente e um prestador de serviços de fornecer, a troco de um valor, um dado serviço ou conjunto de serviços durante um período estípulado de tempo. O cliente, mediante factura ou recibo, paga o valor segundo um período estipulado. Esta é uma das vertentes de pagamento de serviços de continuidade como, por exemplo, manutenção de servidores, serviço de backups, gestão de conteúdos etc. Outro modo de pagamento é via orçamentação, ou seja, com um projecto que tem um fim definido. No sentido de não ser feito um grande investimento por parte do prestador de serviços que culminará (OU NÃO!) na totalidade do pagamento no fim pelo cliente, é comum estabelecer-se milestones, ou seja, pontos definidos no projecto, onde é feito um pagamento parcelar, permitindo ao cliente ver o avanço do projecto e dar ânimo ao prestador de serviços de avançar com o projecto. Off-site e on-site são termos para identificar o tipo de prestação de serviços. Se um serviço é off-site, quer dizer que é fora das instalações do cliente como, por exemplo, gestão de conteúdos, que pode ser feito em qualquer lado onde exista internet. Por outro lado, backups de uma intranet fechada só podem ser realizados on-site, no local do servidor. Um abraço e bons projectos Ricardo Rocha