Indo para casa!Este meu post de agora ia falar sobre maneiras de res­guardar o nosso din­heiro, ganho a duras penas, e ten­tar encon­trar vias para fugir aos impos­tos legalmente.

Ora falando sobre a pos­si­bil­i­dade de criar uma empresa fora de Por­tu­gal, com condições favoráveis, ora de arran­jar esque­mas de paga­men­tos via por­tais finan­ceiros obscuros, etc, onde essa infor­mação cir­cula livre pela Internet.Vinha a cam­inho de casa a pen­sar nisso.

Isto quando um sen­ti­mento de tris­teza se me apodera. Não seria bom se con­seguis­se­mos ser todos hon­estos. Não há uma pes­soa que não pense em “se não pedir fac­tura, ele faz-me um descon­tinho”, ou “se não pagar esta multa, só me chateiam à quinta vez” ou “deixa cá enganá-los com este bil­hete de par­químetro antigo” ou… ou…

Mas que raio de país é este que esta­mos con­stan­te­mente a ten­tar enga­nar o próx­imo ? Recen­te­mente tive uma con­versa com uma pes­soa amiga recém vinda da Dina­marca que nos con­tava histórias inimag­ináveis. Um povo cujas pes­soas não gostam de se sobres­sair, logo prati­ca­mente ninguém usa roupas de marca, as casas são muito semel­hantes e sim­ples, pref­erem uma condição medi­ana de vida pra todos e onde tudo real­mente fun­ciona bem! Trans­portes, saúde, política…

Psst! Qual é a resposta da primeira ?”

A cada escân­dalo que se passa no nosso país, porque a nossa polí­cia, ape­sar dos gril­hões das poli­tiquices, ainda con­segue, “pralém do que prome­tia a força humana” ou a von­tade, deslin­dar estes casos ver­gonhosos, e a des­façatez destes ver­mes de con­luio con­tin­uam a apre­sen­tar nos media, deixa-me gosma na alma e von­tade de partir.

E é assim que, ape­sar de toda a ver­gonha e de toda a raiva e de toda a gana, pre­firo con­tin­uar a acred­i­tar que tudo isto irá mudar e que com­pen­sará um dia ter a cor­agem pra ser honesto!

Um abraço e tudo de bom,

0 comments