Não ser preguiçosoNão sou a pes­soa mais preguiçosa do país, mas de certeza que não sou das mais dinâmi­cas. Diria que o meu “cére­bro de lagarto” — lizard brain — encontra-se muito bem desenvolvido.

Só à custa de muita — eu ia dizer força de von­tade, coisa que não tenho e, por isso, ainda bem que me retraí a tempo — manha e de muito ler e exper­i­men­tar sobre o assunto, con­segui chegar a um con­junto de medi­das anti-(troika ? não!)desleixo do meu tra­balho e do meu calendário.

E desco­bri pre­cisa­mente 10 — tive prob­le­mas a encon­trar a 10ª e ela estava bem debaixo do meu nariz, ahem, ouvi­dos!  -, 10 dicas para ti, meu razoavel­mente belo/a mas inex­pe­ri­ente e com­ple­ta­mente desleixado/a free­lancer. E com estas 10 dicas, vais ver que a tua moti­vação vai mel­ho­rar sub­stan­cial­mente.
Con­tin­uar a ler… »


Novos talentosEm free­lanc­ing, espe­cial­mente em infor­mática, não é inco­mum surgir-nos pedi­dos fora do nosso âmbito. Quando os pedi­dos sobre uma mesma temática apare­cem peri­odica­mente, é um sinal do mer­cado de procura pelo qual a oferta não tem dado resposta, e onde, geral­mente, pode exi­s­tir remu­ner­ação acima da média. Mas se é algo fora do nosso âmbito, como avaliar essas opor­tu­nidades ?
Con­tin­uar a ler… »


Análise SWOTExis­tem um con­junto de fer­ra­men­tas de gestão que servem para efec­tuar uma análise a empre­sas, pro­du­tos, serviços ou depar­ta­men­tos. Os mes­mos tam­bém servem para nos aju­dar a perce­ber mel­hor as nos­sas próprias car­ac­terís­ti­cas — qual­i­dades e defeitos.
A análise SWOT é uma das fer­ra­men­tas pri­mor­diais para ter­mos sem­pre pre­sente e uti­lizarmos no nosso dia a dia — pro­jec­tos, clientes e até nós próprios. Con­tin­uar a ler… »


Páginas:1234567...43»